REGINA JOSÉ GALINDO

Regina José Galindo.jpg

Regina José Galindo

Monumento a las Desaparecidas (Berlim, Alemanha, Galerie Im Körnerpark), 2020

Performance, Video 09' 03''

Regina José Galindo

1974, Ciudad de Guatemala, Guatemala

Vive e trabalha na Guatemala

Artista visual e poeta, utiliza como meio principal a performance. Seu próprio contexto é o ponto de partida para explorar e denunciar as implicações éticas da violência social e as injustiças relacionadas à discriminação racial e de gênero, assim como os abusos dos direitos humanos provenientes das desigualdades endêmicas nas relações de poder das sociedades contemporâneas.

Recebeu o Golden Lion for Best Young Artist na 51ª Bienal de Veneza, pelos trabalhos ¿Quién Puede Borrar las Huellas? e Himenoplastia – duas peças cruciais de sua obra, que criticam a violência guatemalteca proveniente de conceitos errôneos de moral, bem como de violência de gênero, enquanto exigem restituição da memória e da humanidade das vítimas. Em 2011, recebeu o Prêmio Príncipe Claus dos Países Baixos. Participou das 49ª, 53ª e 54ª edições da Bienal de Veneza, da Documenta 14, da 9ª Bienal Internacional de Cuenca, da 29ª Bienal de Artes Gráficas de Ljubljana, da 11ª Bienal de Shanghai, da XXXI Bienal de Pontevedra, da 17ª Bienal de Sidney, da 2ª Bienal de Moscou, da 1ª Trienal de Auckland, da Exposição Veneza-Istambul, da 1ª Bienal de Arte e Arquitetura das Ilhas Canárias, da 4ª Bienal de Valência, da 3ª Bienal de Albânia, da 2ª Bienal de Praga e da 3ª Bienal de Lima.

Site: https://www.reginajosegalindo.com