ROCHELLE COSTI

Rochelle Costi 01.jpg

Rochelle Costi

Pratos Típicos - Marmita, 1997

Impressão eletrostática sobre vinil

 

A série Pratos típicos foi realizada há 24 anos para o evento Arte Cidade III, no Moinho Central, no Bom Retiro, não muito longe daqui. Fotografei essa marmita, um prato feito de boteco, o almoço de uma família e a refeição de um grupo de sem-teto sob a ponte do Limão. O tema do Arte Cidade naquele ano era “A cidade e suas histórias”.

 

O moinho, que na primeira metade do século XX processava a farinha consumida por grande parte da população, foi desativado e a partir dos anos 90 foi sendo povoado informalmente. A construção foi demolida pela prefeitura em 2012 e em seu entorno foi se formando uma favela sem nenhum apoio governamental ou estrutura básica de habitação.

 

Com a volta do problema da fome hoje, o trabalho ganha uma lamentável atualidade. Passadas mais de duas décadas, a cidade segue contando as mesmas histórias.

Rochelle Costi 02.jpg

Rochelle Costi

Balanço, 2021

madeira e corda

Rochelle Costi

1961, Caxias do Sul, RS

Vive e trabalha em São Paulo, SP.

Artista multimídia, que trabalha com fotografia, vídeo e instalação. Sua concepção de fotografia traz referências da prática do colecionismo, o que se reflete diretamente em seu trabalho, geralmente organizado em séries. Ela convida o observador à imersão, por meio do uso de escalas improváveis e da escolha de temas estranhamente normais. Ressignifica o improviso e a informalidade populares, potencializando a percepção das relações público- privadas. 

Entre suas exposições individuais, destacam-se: Ex-Passado, (2019, Pop Center, Porto Alegre); Passatempo (2018, Museu do Trabalho, Porto Alegre); Reforma (2018, Luciana Brito Galeria, SP); Tombo (2012, Casa da Imagem, SP); Objeto Encontrado (2009, Centro Cultural São Paulo, SP); Uma Festa (2007, Centro Universitário Maria Antônia, SP); e Dinâmica Comum (2005, Instituto Tomie Ohtake, SP). Teve participação em: III Beijing Photo Biennial (2018); 24ª e 29ª Bienal Internacional de São Paulo (1998 e 2010); 6ª e 7ª Bienal de La Habana (1997 e 2000); e 2ª Bienal do Mercosul (1999); além das mostras: Más Allá del Documento (2000, Centro de Arte Reina Sofía, Madri); Farsites: Urban Crisis and Domestic Symptoms in Recent Contemporary Art (2005, Centro Cultural Tijuana, México, e San Diego Museum of Art, EUA); I Bienal del Fin del Mundo (2008, Ushuaia/Argentina); 1ª Trienal de Fotografia Masp/Pirelli (2013, SP); Memórias da Infância (2016, Masp); Avenida Paulista (2017, Masp); 20ª Bienal de Arte Paiz (2016, Guatemala); entre outras. Artista laureada no 6º Prêmio CNI Sesi Senai Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, em 2017.

Site: https://www.rochellecosti.com